Na Câmara de Alcoutim, as facturas são, praticamente, pagas na hora. Segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses de 2016, a prazo médio de pagamentos daquela autarquia é de apenas um dia, o que a coloca no topo da lista, a nível nacional, apenas atrás dos municípios de Santana, Miranda do Douro e Azambuja que levam… zero dias para pagar as suas contas.

Outro município algarvio bem colocado, a nível nacional, neste ranking é o de Lagoa, que tem um prazo médio de pagamentos de apenas 3 dias. Aljezur, com 5 dias, e Monchique, com 6, também merecem destaque.

Do lado contrário surge Portimão, que é o município do país que, em termos médios, leva mais tempo a pagar: 1.290 dias. Ainda assim, isso significa uma evolução, uma vez que, em 2014, o anuário indicava que tinha atraso nos pagamentos de 4.628 dias.

Esta situação resulta da difícil situação financeira que a autarquia passou, e que a fez ter verbas muito substanciais em atraso aos seus fornecedores. No final de 2016, recebeu dinheiro do Estado, através do Fundo de Apoio Municipal (FAM), que lhe permite, na prática, passar a dívida já vencida para dívida de médio e longo prazo, situação que deverá levar a que, no fim do corrente ano, o prazo médio de pagamento apresente substanciais melhorias.

A nível da região, em 2º lugar na lista das autarquias que levam mais tempo a pagar surge Vila do Bispo, com 208 dias e, em 3º, Vila Real de Sto. António, com 120.

Artigos relacionados:

Portimão e Vila Real de Sto. António são os municípios algarvios mais endividados

Municípios algarvios são dos que mais beneficiam da retoma do imobiliário

Partilhar: