Entrou em vigor a nova fase do Programa Semente, que cria um regime fiscal mais favorável para as startup.

Os benefícios fiscais atribuídos na fase de arranque das empresas podem ir até 40% da colecta anual de IRS e até 75% do montante investido, nos três anos sucessivos ao investimento.

São elegíveis para receber estes apoios empresas inovadoras com elevado potencial de crescimento, criadas há menos de cinco anos, que obtenham certificação como PME emitida pelo IAPMEI e que sejam certificadas pela Rede Nacional de Incubadoras como Startup Semente.

No sentido de apoiar empreendedores, incubadoras ou investidores portugueses, foi, também, lançada a segunda fase do Vale de Incubação. Trata-se de um apoio pode ir até 5 mil euros e destina-se a empresas em fase de arranque, para poderem fazer face a despesas de incubação e à contratação de serviços como apoio contabilístico e fiscal, de marketing ou de formação em gestão.

O vale pode ser gasto durante um ano numa das 135 incubadoras certificadas da Rede Nacional de Incubadoras (RNI).

Na primeira fase do Vale de Incubação candidataram-se 115 empresas, estando atualmente 93 startups a receber este apoio.

Para esta segunda fase, podem candidatar-se empreendedores nacionais ou estrangeiros, desde que tenham uma empresa criada há menos de cinco anos em Portugal.

As candidaturas decorrem até ao final de Outubro de 2017 e basta contactar uma incubadora da RNI para aceder ao processo.

Partilhar: