O Forte do Rato, em Tavira, os Armazéns Pombalinos (Vila do Bispo) e o Forte de São Roque (Lagos) são os três edifícios situados no Algarve integrados no Programa Revive, um projeto conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças que abre o património ao investimento privado para fins turísticos.

A intenção do governo passa por entregar a privados para fins turísticos património do Estado, como fortes, antigos quartéis, conventos e mosteiros.

A recuperação destes edifícios será da responsabilidade dos privados, através de contratos de concessão.

A lista de 30 edifícios está fechada e o governo espera chegar aos 150 milhões de euros de investimento.

Partilhar: