A Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) apresentou, na Universidade do Algarve, na passada Sexta-feira, 3 de Novembro, o programa  “Algarve + Empreendedor”.

Trata-se, referiu o presidente da ACRAL, Álvaro Viegas, de uma ferramenta que vai permitir a jovens licenciados que tenham ideias de negócio alguma folga financeira para se dedicarem totalmente aos seus projectos, de forma a verificarem se ele tem condições para avançar.

Este dirigente associativo lembrou que “a taxa de mortalidade das empresas nos primeiros 3 anos é enorme”, o que, muitas vezes, se deve a uma deficiente preparação inicial de todas as componentes que são necessárias para fazer de um projecto um negócio de sucesso.

Este instrumento financeira visa colmatar esta lacuna, permitindo assegurar a 25 jovens, com idades compreendidas entre os 23 e os 40 anos, um rendimento mensal, ao longo de 6 meses, antes mesmo de arriscarem no lançamento de empresas.

Na prática, explicou Armindo Silva, da NKA, a empresa à qual a ACRAL entregou este ‘dossier’, estão disponíveis 25 bolsas mensal de 700 euros, no caso de licenciado; 950 euros, se se tratar de pessoas com o grau de Mestre ou de 1.200 se os projectos forem apresentados por jovens doutorados.

Uma das condições essenciais é que os empreendedores se dediquem a tempo inteiro e em exclusividade ao projecto, o que significa que não podem desenvolver outra função ou actividade remunerada.

O prazo para a apresentação de candidaturas iniciou-se exactamente no dia 3 e estende-se até ao final do corrente mês de Novembro. Para isso, devem os interessados preencher o formulário, que está disponível no site da ACRAL, neste link, e enviá-lo para o endereço electrónico estudoseprojetos@acral.pt. Esse e-mail pode, igualmente, ser utilizado para o esclarecimento de qualquer dúvida, tal como o telefone 289 887 130.

Para além das bolsas, os empreendedores que forem seleccionados recebem apoio ao nível da gestão, fiscalidade e da elaboração dos respectivos planos de negócio. Uma vez concluída a bolsa devem candidatar-se aos programas de apoio no âmbito do Portugal 2020, do Instituto do Emprego e Formação Profissional ou de outras entidades, o que significa que as empresas que, eventualmente, venham a lançar poderão, por estas vias, aceder a outros apoios.

Pode consultar aqui o regulamento do “Algarve + Empreendedor”.

Partilhar: