O Pavilhão Desportivo da Boavista, que há cerca de uma década se encontra por acabar e sem uso, vai agora ser alvo de uma intervenção de vulto que exigirá um investimento de cerca de 1,3 milhões de euros.

Pelo menos, é esse o valor do preço-base do procedimento que, com tal objetivo, foi lançado, na sexta-feira, 27 de julho, pela Câmara de Portimão.

As empresas interessadas podem apresentar as respetivas propostas no prazo de 14 dias após a data de publicação do aviso. A empresa que ganhar a empreitada deverá executar as obras em 280 dias.

Uma vez concluído, este será o segundo maior pavilhão do concelho, logo a seguir ao Portimão Arena. Terá uma nave principal com um campo de jogos com dimensão de 40 por 20 metros e uma bancada com capacidade para receber 480 pessoas. Contará, ainda, um segundo pavilhão especialmente concebido para receber treinos e competições de ginástica rítmica e diversos outros espaços mais pequenos também destinados à prática desportiva.

Partilhar: